"Então, comeu kibe cru e sentiu a vida nascer. Desse dia em diante tomou gosto pela vida e só passou a comer..." (Trio Mocotó)



quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Black Eyed Peas e Ditadura Militar

Ginko Biloba

Ontem eu não postei nada, mas fiquei pensando em algumas coisas.

Depois de ouvir a algumas músicas do novo album do Black Eyed Peas acabei lembrando que a música hoje perdeu quase completamente o caráter social que já teve. Não estou falando de projetos como o AfroReggae, que trabalha a questão social por meio da música, mas as questões de protesto e insatisfação com qualquer coisa.

Antes toda música fazia o serviço de protesto e reclamação dos direitos da sociedade. Com o passar do tempo os gêneros foram se afastando disso. O protesto ficou reservado para a MPB. Com a falta de renovação do gênero, as reclamações passaram para o mundo do Rock'n'Roll. Bandas dos anos 80, inspirados nas situações do fim da ditadura moveram gerações, mas já passaram.

O último movimento de protesto de que tenho recordação é o RAP, mas que, marginalizado, sofre muito com o preconceito.

Hoje, quem quer pagar de rebelde ainda ouve Legião Urbana, como se a realidade fosse a mesma. É claro que não é! Imagina! Nos anos 80 quem mandava no Brasil era o Sarney. Os meios de comunicação sofriam com censura. A opinião pública não era respeitada. Hoje tudo mudou! Até a música.

Será que a nossa situação está tão boa que ninguém protesta mais? Quem faz a nova MPB? O que é a MPB hoje? E o Rock'n'Roll? Se transformou em músicas de amor com uma batida mais forte. NX Zero e Fresno se achando rock'n'roll. O RAP continua fraco e marginalizado.

Sobre o Black Eyed Peas e a relação com tudo isso, são músicas como Where is the Love, do primeiro álbum, Now Generation e One Tribe, do último, entre tantas outras, que me fazem pensar que eles sejam, talvez, a última ou única banda a ter uma posição política defendida. E eu acho isso louovável, além de um som excelente!

2 comentários:

rcustela disse...

"Nos anos 80 quem mandava no Brasil era o Sarney. Os meios de comunicação sofriam com censura. A opinião pública não era respeitada. Hoje tudo mudou!"

Será que mudou tanto assim? Tenho, cá, minhas dúvidas.

Diogo Giovanelli disse...

Realmente a música está fraca, sem caráter social. Quando li o seu ponto de vista, parei para pensar em qual banda, ou músico que poderia representar.... e ainda estou pensando!!!
Talvez o "Seu Jorge" em algumas músicas consegue falar algo, mas não é Rock e nem MPB.

Mas confio no ponto de vista do Pedro... que hj descobri que tem esse apelido... agora pendo pq nesse nome? hehehehehe