"Então, comeu kibe cru e sentiu a vida nascer. Desse dia em diante tomou gosto pela vida e só passou a comer..." (Trio Mocotó)



quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Imprensa tenta tampar o ralo da Câmara

ginko biloba

Bom dia leitores! Ontem, mesmo aqui em Campo Mourão, consegui acompanhar alguns fatos da imprensa ‘da terrinha’ e não posso deixar de comentá-los!

Em primeiro lugar, quero parabenizar a imprensa de Maringá de modo geral. Mesmo que alguns meios ou veículos não tenham divulgado com o mesmo ardor de alguns outros, o fato é que a imprensa maringaense está fazendo o seu papel. E no dia do professor, deu uma lição de educação política para os maringaenses.

O fato é que 10 dias depois das eleições vários vereadores votaram contra um projeto do vereador Humberto Henrique (PT), segundo o qual seria formada uma comissão para ESTUDAR FORMAS DE REDUZIR OS CUSTOS DA CASA. Eu nem voto em Maringá, mas dou parabéns para o vereador do PT que foi reeleito devido a projetos como este e sobre a transparência da câmara.

Pra quem não pôde acompanhar ontem, o nobre vereador pediu que se formasse uma comissão para estudar a possibilidade de mudanças. Estudar! Não era pra cortar os gastos no outro dia! Não era pra demitir os parentes que restaram! Não era pra vender os notebooks do John (lembram dessa?)! Era pra estudar. Pra saber se era possível fazer alguma coisa para reduzir os custosos custos da casa.

As justificativas foram as mais diversas. Uma, não a pior, tampouco a melhor, chamou-me atenção. O vereador reeleito Mário Hossokawa disse que isso seria injusto com os novos vereadores recém eleitos... Peralá! Injusto? O quê seria injusto? Que eles não participariam de um estudo de gastos?! Se eles nem começaram a trabalhar ainda, como cobrar deles que diminuam gastos? Eles não sabem onde vão gastar seu dinheiro! Ou será que é injusto que a câmara corte gastos e os próximos vereadores nunca sintam o gostinho doce do dinheiro público sendo mal administrado?

Será que uma câmara de vereadores que gasta mais com 15 vereadores do que gastava com 21 não merece ter seus gastos estudados? Qualquer empresa que se preze já teria contratado uma auditoria para fiscalizar estes custos!

Tanto faz! As duas alternativas são pra lá de esfarrapadas. Isso pra não colocar aqui a justificativa menos elaborada de outros vereadores...

Pense bem antes de votar nestes nomes para qualquer cargo, porque até como síndico de prédio eles devem ser ‘perigosos’: Altamir dos Santos, Chico Caiana, Dorival Dias, Edith Dias, John Alves (recurso no TSE), Márcia Socrepa, Mário Hossokawa (reeleito), Walter Viana, Walter Guerlles e Zebrão (reeleito).

Parabéns para Humberto Henrique, que disse que vai defender o projeto no ano que vem, já que foi um dos poucos vereadores reeleitos.

Parabéns para a imprensa de Maringá!

Minhas condolências às pessoas que têm seu dinheiro jogado no ralo da Câmara de Vereadores.

3 comentários:

Anônimo disse...

às vezes eu acho q o maringaense merece esse tipo de gente no poder... depois de tantas falcatruas, alguns estão la de novo pra fazer o que bem entenderem... também deixaram o silvinho por mais quatro anos... vai dizer que não é merecido... o pior é que só daki 4 anos vamos ter a chance de mudar isso... mas do jeito q o povo é tapado, é capaz de deixar tudo do jeito como está: dinheiro publico sendo desviado e toda essa patifaria sem fim... bem feito maringá :D

custela disse...

excelente texto, papito, parabéns

Pedro Senandes Simon disse...

O que eu acho pior é que o legislativo está, teoricamente, mais perto da gente que o executivo. Acho que o fato de ser o sílvio lá não muda o que os vereadores fizeram, fariam ou farão. São coisas diferentes. Não adianta trocar um (o prefeito ou o presidente da câmara) tem que prestar atenção e trocar tudo o que está errado. E o que está errado (entre outras coisas) está no texto! Esses vereadores não podem continuar jogando na nossa cara que não estã nem aí se gastam muito ou se gastam pouco! É como o governo federal, que perde a CPMF e, ao invés de reduzir os gastos, aumenta o IOF, pra compensar!