"Então, comeu kibe cru e sentiu a vida nascer. Desse dia em diante tomou gosto pela vida e só passou a comer..." (Trio Mocotó)



quinta-feira, 26 de junho de 2008

Clientes? Para quê tratá-los bem?

adalberto mirinda

Comerciante é um bicho esquisito.
Vou explicar o porquê dessa afirmação: cheguei agora à pouco do centro, onde acabei de adquirir um celular da LG, bonito, lindo e joiado. Escolhi o mais simples possível, toque polifônico, não tira fotos e nem filma porcaria nenhuma. Afinal de contas, fui comprar o que? Um telefone ou um kit multimídia para carregar no bolso?

Entrei na Brasil Telecom da avenida Santos Dumont. Percebi que uma vendedora estava atendendo um senhor. Fiquei ali, olhando os celulares e me encantei por um. Sim! Era aquele mesmo que eu queria! Barato e iria prover minhas necessidades de falar alô.

Fiquei aguardando e nada do senhor decidir qual celular ele queria levar. Olhei para o lado e percebi duas atendentes conversando.

Fiquei olhando para elas e nada de virem me atender. Uma olhou para mim, desviou o olhar e continuou o seu bate-papo descontraído.

Esperei mais uns dois minutos e fui até as duas conversadeiras.

- Oi, por favor. Gostaria de ver aquele Nokia que está ali embaixo...

A mulher olhou para mim com certo desdém.

- É só com ela ali! - disse, apontando para a moça atendendo o senhor.

Fiquei olhando para a cara da moça e ela retornou o diálogo com a outra. Fiquei paralisado por uns dez segundos. Aí olhei para fora, e vi que na outra quadra tinha uma loja da Vivo. Ah, não deu outra. Falei olhando para a mulher: "Ah, então vou ali na Vivo!"

Ela nem ligou para o que eu disse.
Mas não me dei por vencido. Antes de sair da loja, dei um peido bem fedido.


Enquanto a moça da Vivo me atendia super bem, mesmo eu comprando o celular mais barato da loja, fiquei pensando: "É. Se eu estivesse usando o meu chapéu panamá, com certeza aquela vendedora iria me atender com respeito!"

3 comentários:

custela disse...

meu... vc é o melhor: peido bem fedido... hahaha... essa foi boa
então, a questão de atendimento ao cliente é sempre um grande problema... às vezes, em paranavaí, me vejo obrigado a comprar alguma coisa, apesar de preferir comprar em maringá, especialmente porque em algumas lojas conheço vendedores, o que facilita a compra (e o desconto)... de qqer forma, aki é sempre a mesma conversa: uma vida pra ser atendido... a venda geralmente é feita com desdém e na hora de pagar é outra ladainha... por outro lado, há lojas em q os vendedores são tão atenciosos, mas tão atenciosos mesmo, que chega a dar raiva é como se voce pensasse: de onde vem toda essa intimidade??? um bom vendedor, na minha opinião, é aquele q atende com moderação, sendo educado, mas sem exageros... ah, e no final oferece akele desconto camarada... é isso... depois vc passa o nº do cel, pq só tenho o seu antigo... abraços

Carolinda disse...

Bixo, mto boa a sua atitude "flatulenta" huahuahuahua keria ver a cara de desdém da moiçola agora hahahahahaha

Enfim, atendimento indelicado é mesmo um absurdo. Vou repetir o trecho de um comentario q fiz aki no Boca, em um texto do Caco, q é bem pertinente p/ esse texto tbém: Se akele tal comercio tah mandando bem é pq NÓS - os clientes, consumidores - estamos enchendo seus cofrinhos.

Eu fico de cara qdo fazem "caras e bocas" p/ nós. Conkistar o cliente, na minha opinião, é conkistar qualidade p/ próprio comercio e fidelidade dos clientes ou consumidores p/ o mesmo.

Putz, além da grosseria, essa falta de educação é, tbém, um tanto de burrice!!!

Anônimo disse...

Só posso dizer q fico com pena. Pena da vendedora, pena do dono da loja, pena da moça do caixa, enfim... E Sabem pq? Pessoas assim não evoluem tendem só decair. A concorrência do neo-capitalismo sufoca qlqr comércio q não traga um diferencial e estagna qlqr comércio q não fornece nem o feijão com arroz de sempre. O mais triste é que em breve vai ser mais uma empresa caminhando a falência e mais desempregados no Brasil. Desempregados que não tem preparo algum pra ingressar num novo trabalho, afinal de contas, nem atender bem sabem...