"Então, comeu kibe cru e sentiu a vida nascer. Desse dia em diante tomou gosto pela vida e só passou a comer..." (Trio Mocotó)



quinta-feira, 27 de maio de 2010

Em busca do Lost Perdido (perdão pelo trocadilho)

adalberto mirinda

Seguindo os passos do meu colega Caco Modula, também virei órfão do Lost. Mas, diferente dele, não me rendi novamente aos Thundercats. (É porque o filme dos Smurfs tá pra estrear, né)

De segunda até hoje, ouvi várias pessoas (várias mesmo!) dizendo que odiaram o final do seriado, que não entenderam nada, que muitos mistérios ficaram no ar.

Ah, essa gente que adora absorver tudo mastigadinho, como um filme dos Transformers ou a saga O Senhor dos Anais, ops, Anéis.

Eu simplesmente achei sensacional! O mistério dos números foi solucionado, o mistério do bem e o mal foi solucionado, o mistério de Feiurinha foi solucionado. É correto dizer que muita coisa não foi solucionada, ou foi, sei lá. Mas é aí que vive a graça da situação.
Isso gerará várias teorias conspiratórias de boteco, vários fóruns na internet, várias amizades serão feitas por causa do final polêmico do Lost.

E outra, se a discussão num boteco encher o saco, convide a pessoa para fazer sexo! É saudável, deixa a pele mais bonita e reforça a amizade.

Um comentário:

=^.^= Muni =^.^-= disse...

Hahaha...falou pouco, mas falou bonito!
eu tb acho que esta história do boteco, no fim das contas faz vc "se achar"uhahua
bjokas