"Então, comeu kibe cru e sentiu a vida nascer. Desse dia em diante tomou gosto pela vida e só passou a comer..." (Trio Mocotó)



terça-feira, 7 de outubro de 2008

Ressaca pós eleição

caco modula

Tiup. Tiup. Tiup. Tá, o barulho não é bem assim, mas dá para imaginar o que é ficar ouvindo a torneira da cozinha pingando sem parar quando a vontade é dormir. No final acaba sendo uma vantagem, porque o cansaço pela repetição é maior do que a raiva; e pronto, quando percebi estava até sonhando.

E nada melhor do que dormir depois de um final de semana bastante agitado com toda a correria das eleições. Carreata, pequenos trabalhos no comitê do candidato que estava apoiando, fiscal de uma seção eleitoral, e entre todas essas tarefas, uma cervejinha aqui e outra ali, para o tempo passar mais rápido.

Cervejinha também para espantar uma certa frustração de ver o resultado das eleições por diversas cidades. É impressionante como algumas pessoas têm memória curta, se esquecem de tudo o que passaram nos últimos quatro anos e reelegem quem deveria estar preso. É. Tem muito ficha-suja que vai passar mais quatro anos governando cidades por aí.

Daqui de onde estou, fico com a sensação de que lá de onde venho está tudo errado. Sabe aquela história de fazer obras importantes no final do mandato só para conseguir a reeleição? Desvio de verbas públicas, irregularidades... Tudo tão bem feito que, por mais que fosse divulgado, tinha sempre alguém para dizer que pelo menos as coisas estavam sendo feitas.

Fico pensando que quando um bandido aponta uma arma para um cidadão e diz que se trata de um assalto, a revolta é grande. (Chame a polícia, registre queixa!!) No entanto, quando um prefeito faz uso do dinheiro público para beneficiar seus próprios interesses, ainda sai de bonzinho e tudo porque construiu uma vila olímpica e uma passarela e reformou meia dúzia de prédios públicos.

Mas não dá para mudar o mundo de uma hora para outra. Já disse que talvez seja mais fácil jogar a toalha e viver um dia de cada vez. Quem sabe seja melhor dormir e quando acordar esteja num lugar diferente, onde não haja políticos pilantras e cidadãos tapados que preferem fingir que não se importam. Quem sabe nesse mundo perfeito a torneira da cozinha não esteja pingando e seja mais fácil voltar a dormir. Tiup. Tiup. Tiup.

Por hoje é só.

2 comentários:

Yú disse...

vou utilizar de um velho jargão conformista: cada povo tem o governante que merece!!! e viva a DITADURA DA MAIORIA!!!

Ѕмiтн disse...

Bem-vindos ao mundo real. Já aviso que dói!