"Então, comeu kibe cru e sentiu a vida nascer. Desse dia em diante tomou gosto pela vida e só passou a comer..." (Trio Mocotó)



quinta-feira, 25 de setembro de 2008

A segunda chance da Catarina!

Ginko Biloba

Pois é! Parece que temos que cuidar do que falamos mesmo...

Me senti até um pouco culpado sobre o que falei da mulher da novela, a senhora Catarina...

Até que enfim ela tomou uma atitude! Ainda ficou cambaleando quando o cara disse que ia se matar, mas tem ficado firme nesses dias.

Quanto ao final que a Leda disse que ela teria, ainda não sei não... acho que ela pode ficar com o verdureiro.

O importante é que ela agiu!

Sei que o Boca não é espaço para a discussão de novela, mas azar o de vocês!

Kkkkkk

Acho que é fundamental a discussão da novela contra a violência doméstica. Mesmo que ela nunca tenha apanhado fisicamente, ela vivia uma constante agressão e ninguém merece isso!

Da mesma forma que ninguém merece isso, ninguém deve aceitar passar por isso. As pessoas não pensam (e as pessoas, porquê também há homens que vivem assim – juram que não, mas vivem) que estar sozinho é melhor do que estar mal acompanhado. Aí acabam deixando seus direitos longe, sem serem respeitados... não entendem que uma que mulher quase morreu virou exemplo e nome de lei para que todos possam viver tranquilamente, pelo menos dentro de suas próprias casas!

2 comentários:

leda noveleira disse...

Pedro...vai assistindo huahuahuahu
NOVELEIRINHO
ahahuahuahuauha
eu concordo...que de td q passa na novela, situações como estas servem de exemplo e ate incentivo para a grande massa. Afinal...ja que tem que ter novela, ao menos que tenha algum conteudo no qual pode-se tirar proveito.
BJKS

Yú disse...

é galerinha... vou puxar a sardinha pro meu lado hj!!! hehe... a globo tem, há pouco tempo, uma equipe de antropólogos e sociológos para auxiliar melhor na teledramaturgia brasileira, creio que isso fez com que as discussões mudassem bastante, e as pessoas começam a fazer o exercício do estranhamento (ler Marx)...mas discordo com vc Leda quando diz que é um exemplo pras grandes massas, violência doméstica está presente em lugares inimagináveis, pasmem vcs, até entre professores universitários!!! A lei Maria da Penha citada no texto é um grande exemplo disso: uma biofarmacêutica e um marido professor universitário!!! Não podemos mais acreditar na idéia de que violência doméstica vem das famílias pauperizadas, isso já virou lenda, são poucos os casos conhecidos pois o sentimento de humilhação, de dependência amorosa ou financeira, é muito presente nesses casos. Mesmo com todo o discurso da emancipação da mulher infelizmente, alguém pertinho de vc pode sofrer essa violência, que não é só física, é moral, de gênero, simbólica... por isso... denunciem... aliás, eu gostaria de ver no blog os telefones para denúncia...
bjosss