"Então, comeu kibe cru e sentiu a vida nascer. Desse dia em diante tomou gosto pela vida e só passou a comer..." (Trio Mocotó)



quarta-feira, 23 de julho de 2008

Espertinhos do ciberespaço

caco modula

Um mundo virtual surge nas telas do cinema. A proposta dos irmãos Wachowski de traçar um paralelo entre realidade e a vida no espaço cibernético não foi inédita. A trilogia Matrix baseia-se na obra de Jean Baudrillard – Simulacros e Simulações (1981) – e apesar das diferenças entre as duas idéias, a intenção é a mesma: levantar uma discussão sobre o uso das tecnologias binárias. No livro Cibercultura (1999), Piere Levy também fala das transformações que a realidade virtual (chamada por Levy de ciberespaço) impõe à sociedade.

E a internet tem, de fato, transformado as relações interpessoais. Já perceberam isso? As pessoas começam namoros e terminam namoros por chat. Começam amizades, criam inimizades. Usam sites de relacionamento para atingir ex-namorados e se preocupam com o que os outros vão dizer quando virem determinada foto. Tem gente que pára de fazer coisas importantes para mexer na internet. Você já se pegou nessa situação? Eu já.

Até aí, são questões pequenas, que envolvem brigas e reconciliações. Mas há problemas mais sérios: golpes, clonagem de cartões, vendas-fantasmas, transferências bancárias ilegais... A lista de crimes pela internet é extensa e as políticas e ações de segurança específicas para infrações cometidas na rede mundial de computadores são recentes e muitos nem conhecem. Por isso, todo cuidado é pouco e toda denúncia é importante para ajudar no combate aos crimes no ciberespaço.

Uma funcionária pública do Rio de Janeiro, conforme matéria publicada na revista Claudia foi enganada por um golpista. Ele conseguiu fazer com que ela retirasse do banco a quantia de R$ 22 mil, com promessas de amor eterno e tudo o mais. Começou com uma conversa em sala de bate-papo virtual, ela acreditou no que ele dizia e os dois começaram a namorar. Pouco tempo depois ele tinha o dinheiro e só não conseguiu mais porque ela teve coragem de denunciar. O caso é recente.

Quando criaram a comunicação em rede através dos computadores, os militares gringos estavam dando início a uma forma inovadora de relação interpessoal. A tecnologia binária em muito facilita nossas tarefas diárias, mas quem não sabe como utilizar a ferramenta, pode entrar numa sinuca de bico e se dar mal. Qualquer dúvida, peça ajuda, procure informações e se oriente. Só não dá pra ser enganado e deixar que espertinhos se dêem bem às suas custas, porque isso já acontece o tempo todo no mundo real.

Por hoje é só.

2 comentários:

Finito Carneiro disse...

É, meu caro.
Se existe gente má intencionada nesse mundo, existe muito mais no mundo virtual.

Eu mesmo já perdi dois milhões e meio de reais por causa de uma garota que conheci num chat.

Colega de trabalho disse...

Eu uma vez, conheci um cara pelo orkut...ele me perguntou se eu queria participar do show do milhão, falou que era o silvio Santos...conversamos algum tempo pelo msn, mas comecei a desconfiar dele quando reparei que ele não falava "oieee", "ritmoooo" e nem me chamava de colega de trabalho. falando sério..conheci um William, lindo, simpatico, poeta...era "tudo de bom", mas na época eu tinha um esquiminha, então nao dei muita moral, sorte a minha, porque depois soube que o cara nem era o que dizia, tinha outro nome, outra idade e outra cara.