"Então, comeu kibe cru e sentiu a vida nascer. Desse dia em diante tomou gosto pela vida e só passou a comer..." (Trio Mocotó)



sexta-feira, 30 de maio de 2008

Ninguém = ninguém

leda nius

Este é o título de uma música dos Engenheiros do Hawai, que fala no refrão “todos iguais e tão desiguais, uns mais iguais que os outros”.

o gato e o leão, ambos felinos, tão diferentes

Felizmente ou infelizmente, tudo funciona mais ou menos assim: na vida nada é definitivo. Tudo é tão igual, tudo é tão diferente...Ano passado eu ouvi isso de uma amiga e hoje, pensando sobre o mesmo assunto, concluo que é muito verdade.

Na época que surgiu esta conversa, eu estava numa situação muito triste: desempregada, desanimada, desestimulada, desnamorada...agora o máximo que estou é desavergonhada, o resto mudou, para melhor.
Muita gente ja se acostumou com o vai-e-vem de diferentes situações, O Vale A Pena Ver De Novo passa na TV Globo e também em nossas vidas, em diferentes momentos. Ainda parafraseando os Engenheiros “Há tantas formas de se ver o mesmo quadro”... mas a pintura continua sendo a mesma, não é?


cada um no seu quadrado, digo quadro

A moda é uma das provas mais clara dessas voltas que o mundo dá: sapatilhas, casaquetos, boleros, xadrez...tantas peças que acho no guarda-roupa da minha avó e posso sair usando por aí totalmente estilosa - (claro, somente depois de tirar o cheiro de naftalina). Tudo tão igual, tudo tão diferente.
Para todos os efeitos, a Terra continua girando, ou seja, não escapamos dos efeitos da frase “Vamos esperar pelas cenas do próximo capítulo”. Se o mundo muda e a gente muda com o mundo e, se a gente muda a gente muda o mundo também mas no fim, tudo pode voltar a fica igual, o que muda realmente é a forma como encaramos essas reviravoltas.
Há uma segunda chance para todas as pessoas? Podemos concertar os erros do passado ou apenas provar a nós mesmos que aprendemos com eles? Podemos simplesmente esquecê-los, cometer novos erros? Essas não são perguntas a serem respondidas, são apenas para que possamos refletir, afinal ninguém é igual a ninguém e o seu ponto de vista depende sempre do ângulo que você vê.

7 comentários:

Andréia disse...

Oi lindona, adorei o seu texto, tem tudo a ver com a nossa vida mesmo, acho q todos se identificam né, amei, parabéns e tudo de bom pra vc nessa carreira tão difícil, bjoka!

Silly disse...

É como um texto...
você lê, o que está escrito, está escrito...o que você entende é uma particularidade. Vai ver é por isso que existem tantas religiões.

Fernanda disse...

A amiga q conversou com vc foi EU! hahaha....e me lembro BEM da situação!!! Acho isso msm..a gente nunca sabe o fim das coisas, assim como o começo pode ser inesperado. Acredito nisso amiga! O mundo dá voltas, coisas acontecem, surpresas nos aparecem quando menos esperamos! Quem sabe o dia de amanhã né? O negócio é ter fé sempre!

Carolinda disse...

É amigos, a vida anda, dança, se atrapalha, vem, vai, de todos os lados. As coisas acontecem, terminam, recomeçam, são esquecidas, relembradas, vividas, revividas, "trivividas" (se assim permitem-me dizer).. e uma coisa é certa.. ñ importa o tempo e a importância q damos a elas.. no final vemos que: "É INCRÍVEL A FORÇA QUE AS COISAS TÊM QUANDO ESTÃO DESTINADAS A ACONTECER".
Mas a experiência faz com que cada capitulo seja vivido e admirado com mais graça do q da última vez.

ps: Bem amanda esse texto.. hehe adorei!!!!!!!

marcos disse...

O nosso reality show ou o nosso capitulo de novela ou seja nossa vida onde somos os protagonistas e onde escrevemos nossos textos e atuamos, por vezes nos surpreendemos com nossas cenas mas cada dia deve ser atuado na melhor forma que acreditamos. Como sempre soberana...

Beijos muito bom!!!!

Paulo Sérgio disse...

Muito bom o texto. Muito bom o blog. É legal ler conteúdo que nos faz refletir. Mas de nada adianta ler e não fazer. O negócio é agir. E antes, pensar. O seu texto nos remete à isso. Parabéns a todos pelo excelente trabalho. Sugestão: que tal incluir umas ilustrações genéricas que condizem com os textos??? Beijão, Amanda!!!

Boca Livre disse...

Paulo Sérgio, nós só usamos genéricos. A não ser que o medicamento de marca esteja em promoção.