"Então, comeu kibe cru e sentiu a vida nascer. Desse dia em diante tomou gosto pela vida e só passou a comer..." (Trio Mocotó)



quinta-feira, 7 de agosto de 2008

STF (Supremo Tribunal de Fanfarrões)

caco modula

Vida pregressa. Por que é importante conhecer os candidatos? (É importante?) Quem são, o que já fizeram, têm condenações? Respondem processos administrativos? O Supremo Tribunal Federal entendeu que isso não é importante e não aprovou a ação da Associação dos Magistrados Brasileiros que previa o impedimento dos chamados candidatos ficha-suja de continuarem na corrida eleitoral.

O que se esperava era que mesmo os candidatos com processos em primeira instância não pudessem concorrer nas eleições. Com a justificativa de que é preciso esgotar todos os recursos, o STF alegou que todos são inocentes até que se prove o contrário. Isso significa que impugnações por processos administrativos, por exemplo, que não tenham sido julgados até a última instância, não têm valor legal para impedir uma candidatura.

E aí? Elegemos um cidadão que está sendo julgado, recorrendo aqui e ali, depois ele é condenado e mesmo assim administra a cidade? Se isso acontecer vão tirar o cargo que o povo lhe entregou? Ou será que os processos vão ser esquecidos, visto que o período eleitoral já vai ter terminado? Me parece muito incoerente que a Justiça esteja a favor da injustiça. Mas como estamos no Brasil, isso não me surpreende mais. Acho que vou jogar a toalha, porque do jeito que a coisa anda, estamos caminhando para o caos e vai ser difícil mudar a situação. Em vez de Supremo Tribunal Federal, temos o Supremo Tribunal de Fanfarrões.

Por hoje é só.

3 comentários:

Leda disse...

Olha...só quero saber que toalha é esta que você vai jogar...porque se for a toalha de mesa, não quero que jogue farelos no chão...e se for a toalha de banho, nada de joga ela molhada em cima da cama mocinho. (è que moro com ele pessoal, e preciso manter a ordem do lar).

Boca Livre disse...

Por favor, que as brigas de casal sejam resolvidas no STBC (Supremo Tribunal das Brigas de Casal), e não nas dependências do Boca Livre.

Obrigado pela atenção.

Carolinda disse...

huahahuahauhuahuahua
concordo!!!
hauhauhaua

by the way...
esse casal é dmaeeees!!!

Ah! e o texto?
gente fiiinnnaaa hehehe
adoro esses jornalistas.. suas opiniões e críticas inteligentes!

;)